Artes e acabamentos


Tenho um encantamento pelos ambientes claros e iluminados. As sugestões de Provence com seus brancos românticos e a natureza colorida dão um charme especial na decoração e remetem ao descanso do corpo e ao resgate de nossa paz interior.

sábado, 24 de setembro de 2011

BERÇO - PATINA PROVENÇAL (Exemplo 1)



Estou reeditando esse post em substituição ao original do mês de maio/11

Finalmente começo a postar alguns acabamentos em patina provençal. Quero lembrar que meus trabalhos não obedecem uma regra única de passo a passo, pois depende do tipo de madeira, do tipo do acabamento, mais ou menos desgastado, e outras interferências que ao longo da explicação de cada um deles será melhor esclarecido.
Lembro que uso materiais compatíveis a um acabamento profissional, pois tenho que dar conta de um trabalho bonito e com resistência. Portanto materiais usados em artesanato estão descartados. Esse acabamento  deve estar pronto a receber umidade, um líquido que cai, não descascar, não manchar. Compro esses materiais em casa de materiais de construção.


Aqui está a peça que vou trabalhar. Uma cabeceira com o topo quebrado. Veja que um deles falta um pedaço da madeira que está na imagem logo abaixo. A pezeira, está inteira. As laterais da cama de apoio do colchão e também as grade de proteção, além dos estrados.

Primeira ação: retirar todo o estofamento em captonê, que será posteriormente substituído.

Depois  retirei todo o verniz da peça. Usei para isso lixadeira, lixa na mão, estilete, escova de aço, pintoff, thinner, aguarrás e estopa.

Para as áreas planas, a lixadeira. 

Para os pequenos polimentos a lixa mais fina.

Para a área das rosáceas entalhadas o pintoff, seguido de um pouco de thinner e finalmente aguarrás.

Para auxiliar na limpeza dos entalhes, a escova de aço. Depois do verniz ficar mole com o pintoff, a escova ajuda na retirada. 

Estopa, essa, umedecida no thinner ou aguarrás ajuda na limpeza.

Sempre que usar pintoff num trabalho limpar sempre a peça com aguarrás, pois aquele produto deixa a madeira quimicamente suja e se não for bem limpa danificará o resultado do trabalho.

O estilete uso nas áreas não consigo penetrar com nenhum outro instrumento, como nos vasados.

Tudo muito bem limpo, finalmente, com um pano semi úmido retirar totalmente o pó.
O estrado - Nessa peça não faço o acabamento como da área externa, visível. Lixei, limpei, como já explicado. Passei látex branco, três demãos, ou desde que dê uma boa cobertura. Com lixa 220 lixei para retirar os arrepiados da madeira. Está pronto.
A parte quebrada colei com cola de contato. As frestas decorrentes serão preenchidas com massa corrida e posteriormente tinta. 
 A peça será pintada de branco, branco mesmo. Em geral meu provençal leva um branco quebrado, branco Paris, ou o tal branco sujinho, pois combina muito mais com o estilo envelhecido. Nesse caso, para o quarto de bebê, onde as demais peças são em branco puro, estou usando a tinta acrílica branca - premium, semi-brilho - suvinil. O desgaste será bem suave, apenas nas quinas. Nunca uso tinta brilhante. Acabamento envelhecido nao combina com brilho excessivo.

Importante: A madeira solta resinas e substratos que mancham a tinta, principalmente se ela for a base de água. Uso um primer chamado Acabamento branco fosco para madeiras da Suvinil. Esse primer é a base de aguarrás e é um bloqueador de manchas e nivelador de superfícies. Na lata  o produto é bastante espesso e poderá ser diluído com aguarrás.

Para as áreas maiores e planas usei uma trincha mais larga, de maciez média. Uso pinceís da condor, são mais baratos e atendem a necessidade. Para os entalhes usei um pincel mais estreito e mais fino para alcançar todos os orifícios e não acumular tinta na pintura. Vigiar a cada momento se não há acúmulo de tinta na área pintada. Deixei o primer diluído próximo a uma diluição fina. Não tenho medida exata para o diluente. O branco apresentado acima é apenas do primer.

Com a lixa 220 fiz uma boa limpeza na pintura, retirando asperezas que ficam depois da primeira demão. A pintura se encontra nesse momento do trabalho.

Uma das tábuas da grade do berço se rompeu. Colei com cola branca pva e deixei preso com esses instrumento chamado por aqui de sargento.
Aqui já está aplicado a segunda demão de tinta.
Terceira demão de tinta e está pronto para ser lixado, desgastado.

Detalhe do desgaste, bem fino e delicado, apropriado para um berço de menina. Fiz o desgaste com estilete, por vezes usei um bem fininho, outras um bem mais largo. Isso porque tem lugares onde o maior não entra, apesar de ser mais confortável de usar. O mais fino e estreito retira menos tinta, dá um resultado mais delicado. 

Algumas vezes, acidentalmente, a lâmina corre em falso e risca o trabalho ou arranca mais tinta do que o desejado. Nesse caso, volto no lugar e retoco a tinta com um pincel fino.
Essa é a cabeceira com o topo quebrado e colado. Praticamente não se nota.
  
Essa imagem está mais próxima e se focar o olhar no lugar se nota uma suave linha transversal. Nesse ponto não pude fazer desgaste dado que alí tem muita massa. Fiz as marcas do desgaste com um pincel em tinta acrílica marrom, imitando as marcas da madeira.

Limpei tudo com pano semi-úmido, passei rapidamente a lixa fina por todo o trabalho para suavizar alguns pontos.

NOÇÕES DE MARCENARIA

Essa ferragem que vê estava parafusada na parte inferior onde se observa os furos. A cliente me pediu para "subir" essas ferragens, para que o estrado da cama também subisse e o berço ficaria menos fundo, quando o bebê ainda é tão pequeno. Guardo pedaços de madeira que acho  útil. De um pedaço desses serrei...eu serrei! , com a máquina tico-tico, lixei, apliquei tinta. Com a furadeira fiz...eu furei! os dois furos para prender essa madeira na madeira do berço e mais 3 furos para parafusar as ferragens. Sob esse taco de madeira deixei uma manta acrílica para proteger a madeira do berço. Isso porque posteriormente, quando o bebê estiver maiorzinho, essa madeirinha será retira e as ferragens voltarão ao lugar original. Assim a pintura ficará sem danos, apenas dois furos que serão faceados com massa e pintados. 



Trabalho finalizado.

6 comentários:

  1. Uau...que trabalho maravilhoso....e que trabalhão que vc teve hein....afffff.....não tenho paciência para restaurações ou reformas.

    Bjssssssssssssss

    ResponderExcluir
  2. Ola, gosto demais do seu trabalho.Estou me arriscando em alguns trabalhos de marcenaria e seus posts tem me auxiliado muito.Lindo o berco.Parabens. Achei interessante o uso da massa corrida,ficou perfeito.

    ResponderExcluir
  3. Dollystar,
    Anna,
    Amelia,

    Obrigada queridas amigas prestimosas que tenho pelo carinho e admiração aos meus trabalhos.

    Anna, certamente tem pacicência para outras coisas, que eu não tenho, e , assim a gente se complementa. Bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá...lindo seu trabalho. Vc no final usou cera ou verniz..?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Márcia pela presença e pergunta. No berço passei uma demão leve de verniz semi brilho acrílico. Peças infantis sou bem criteriosa com relação às alergias. Também já finalizei uma peças, um berço, com um óleo para madeiras sem cheiro, que comprei no supermercado. Se tiver dúvidas me avise. Volte sempre, beijossss

      Excluir

Comentem, participem,. É muito bom saber o que opinam sobre meu trabalho, abraços!